Transformar o esplêndido em areia

26/07/2016 13:06

"Por que, então, a constrição social? Porquê as guerras? E que é esta sobrevivência coletiva, tão mítica como a imortalidade da salvação? E por que a glória? Filósofos e literatos têm meditado sobre o crânio de Alexandre, resíduo poeirento de tantas conquistas e exaltações; Diógenes, o Cínico, ainda em vida do herói, revelou-lhe o vazio de sua glória: 'Não me tires o sol.' Sempre cínico, o pensamento transforma as epopéias mais esplêndidas em areia."

 

Edgar Morin, O Homem e a morte


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!