Sonhos e pesadelos

16/07/2019 13:49

"Os homens, porém, sonham como vivem. Na Idade Média, as pessoas dormiam cedo, acordavam no meio da noite, faziam várias coisas, e voltavam a dormir. A noite dividida em duas moldava seus sonhos. A luz elétrica atrasou a hora de ir para a cama e acabou com essa rotina. Modernamente, gente comum dorme poucas horas e nem lembra que sonhou, por esgotamento. Moradores de ruas, assim como detentos do sistema prisional, mal dormem: em vez de sonhos têm pesadelos aterrorizantes. Sonhar placidamente, e ter tempo para refletir sobre os enigmas que o sonho propõe, tornou-se um privilégio a que parte enorme da humanidade não tem acesso. Para esses, o oráculo da noite está fechado à espera de tempos melhores."

 

Entrevista Máquinas de sonhos, do neurocientista Sidarta Ribeiro para o jornal Valor em 12/7/2019

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!