Resistência

18/10/2018 12:17

"- Daqui não sairei:

neste barraco meu corpo 

deitou raízes.

 

- Daqui não partirei:

minhas pernas nesta casa

já são varizes.

 

- Daqui não abrirei:

sob estas telhas minha mão

adubou o tempo.

 

- Aqui plantei conversas, 

colhi planos e esperas

no alpendre.

 

- Aqui lavei as roupas,

lavrei as horas

e as coisas poucas

que eu tinha;

a noite dentro das redes,

a solidão entre paredes,

nossa fome na cozinha."

 

 

Trecho do poema Resisitência, de Adriano Espínola, publicado no livro Concerto a quatro vozes, organizado por Domício Proença Filho 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!