Pesado fardo da existência

22/07/2021 13:19

"Para tais supersticiosos, passar à noite, diante do cemitério, era um verdadeiro arrojo; morar-lhe ao lado ou nas imediações constituía temeridade inaudita. Hoje, entretanto, os cemitérios emergem do casario compacto, nos bairros em que foram construídos, sem infundirem o menor receio a quem quer que seja. Os mortos, os nossos queridos mortos descansam para sempre em seus túmulos, sob os olhares respeitosos e compassivos dos que ainda são obrigados a carregar por aqui o pesado fardo da existência. Como os tempos mudaram!..."

 

Miguel Milano (1885-1971), matemático, professor, historiador e jornalista brasileiro em Os fantasmas da São Paulo Antiga

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!