Ocidente & Oriente

07/04/2019 15:28

"O pensamento oriental não sofreu desse horror ao 'outro', ao que é e não é ao mesmo tempo. O mundo ocidental é o do 'isto ou aquilo'. Já no mais antigo upanishada se afirma sem reticências o princípio de identidade dos contrários: 'Tú és mulher. Tu és homem. És o rapaz e também a donzela. Tu, como um velho, te apoias num cajado... Tu és as estações e os mares.' E essas afirmações o upanishada Chandogya condensa-se na célebre fórmula: 'Tu és aquilo'. Toda a história do pensamento oriental parte dessa antiquíssima afirmação, do mesmo modo que a do Ocidente se origina da de Parmênides. Esse é o tema constante da especulação dos grandes filósofos budistas e dos exegetas do hinduísmo. O taoísmo revela as mesmas tendências. Todas esta doutrinas reiteram que a oposição entre isto e aquilo é, simultâneamente, relativa e necessária, mas que há um momento em que cessa a inimizade entre os termos que nos pareciam excludentes."

 

Octavio Paz em O arco e a lira, citado por Claudio Willer em Um obscuro encanto - Gnose, gnosticismo e poesia moderna


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!