Nossos projetos de imortalidade

21/12/2018 13:41

"Caso ainda não tenha percebido, nossos projetos de imortalidade são os valores. Eles são o barômetro do significado e do valor da vida. Quando estes valores falham, nós também falhamos, em termos psicológicos. O que Becker (Ernst Becker, 1924-1974, atropólogo cultural americano) diz em resumo, é que o medo impulsiona as pessoas a se importarem demais, porque se importar com alguma coisa é a única forma de se distrair da realidade implacável da morte. E estar pouco se fodendo para tudo é alcançar um estado quase espiritual de aceitação da efemeridade da própria existência. Nessa condição é muito menos provável ser dominado por várias formas de arrogância. Mais tarde, em seu leito de morte, Becker teve uma percepção surpreendente: os projetos de imortalidade das pessoas eram o problema, não a solução; em vez de tentar impor, muitas vezes à força, seu eu conceitual ao mundo, as pessoas deveriam questionar esse eu e se sentir mais à vontade com a realidade da morte. Becker chamou isso de 'o antídoto amargo', e tentou ele mesmo aceitá-lo enquanto contemplava seu próprio fim."

 

A sutil arte de ligar o foda-se - Uma estratégia inusitada para um vida melhor, Mark Manson


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!