Machado de Assis, crítico de teatro

16/10/2018 13:18

"A vida, li não sei onde, é uma ponte lançada entre duas margens de um rio; de um lado e de outro a eternidade. Se essa eternidade é de vida real e contemplativa, ou do nada obscuro, não reza a crônica, nem me quero eu aprofundar nisso. Mas uma ponte lançada entre duas margens, não se pode negar, é uma figura perfeita. É doloroso o atravessar essa ponte. Velha e a desabar, há seis mil anos têm por ela passado reis e povos numa procissão de fantasmas ébrios, na qual uns vão colhendo as flores aquáticas que reverdecem à altura da ponte, e outros afastados das bordas vão tropeçando a cada passo nessa vida dolorosa. Afinal tudo isso desaparece como fumo que o vento leva em seus caprichos, e o homem, à semelhança de um charuto, desfaz a sua última cinza, quia pulvis est.

 

Trecho da crítica teatral escrita por Machado de Assis para a peça Um asno morto, citado por Marco Lucchesi em Ficções de um gabinete ocidental


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!