Jesus histórico: fala o diabo a seu aprendiz

27/10/2019 13:56

"Devemos usar essa ideia para encontrar novamente o conceito de um 'Jesus histórico', que só será encontrado depois de expurgarmos 'acréscimos e as perversões' posteriores, para depois ser contrastado com toda a tradição cristã. Na geração passada, promovemos a construção de um tal 'Jesus histórico' em linhas humanitárias e liberais; agora, estamos estimulando um novo 'Jesus histórico' em termos marxistas, catastróficos de revolucionários. As vantagens dessas construções, que pretendemos mudar a cada trinta anos mais ou menos, são múltiplas. Em primeiro lugar, todas tendema direcionar a devoção do homem a algo que não existe , pois todo 'Jesus histórico' é a-histórico. os documentos dizem o que dizem e pronto, e nada pode ser acrescentado; cada novo 'Jesus histórico', portanto, deve ser extraído deles por supressão de um ponto e exagero de outro, e por esse tipo de suposição (brilhante é o adjetivo que lhes ensinamos a aplicara isso) na qual ninguém apostaria cinquenta centavos na vida real, mas que é o suficiente para produzir um monte de novos Napoleões, novos Shakespeares e novos Swifts na lista de lançamento das editoras."

 

C. S. Lewis, Cartas de um diabo a seu aprendiz


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!