Idealismo disfarçado

02/10/2018 02:14

"Vê-se então em que medida o republicano ateu, democrata, anarquista ou socialista, pouco importa, traz de volta, tanto quanto o crente propriamente dito, e sem se dar conta, a estrutura comum a todo pensamento niilista: ele também pede que se dê sentido à vida relacionando-a a um ideal futuro, a morrer pela pátria, pela revolução proletária, pelo advento de uma 'sociedade melhor', sem classes e sem exploração, sem Estado, etc. E é aí que o materialismo, aos olhos de Nietzsche, no mais das vezes não passa de um idealismo disfarçado, uma religião de salvação terrestre, é verdade, mas, ainda assim, uma religião. Como a teologia que o ateu pretende desconstruir, vendo nela um novo 'ópio do povo', sua teoria se baseia, apesar de tudo, em ideais que transcendem a vida real, destinados a lhe dar sentido. Por isso o materialismo de Marx, por exemplo, é, tal qual a religião cristã, um niilismo, pelo menos se entendermos com esse termo toda atitude que nega o real em nome do ideal, toda tentativa de melhoria do que existe em nome de um futuro melhor, de um sentido oculto, de um projeto superior."

 

Luc Ferry, Famílias, amo vocês - Política e vida privada na era da globalização 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!