História contingente

13/07/2020 13:38

"O homem não tem uma essência; esta é apenas uma configuração estável de relações em uma história contingente; o homem é fruto de um longo processo evolutivo. A questão central, quando se trata de binômios, é que inevitavelmente caímos na irracionalidade de um progressus ou regressus ad infinitum; aquilo que Hegel chama de má infinitude. A tentativa de resolver o problema de forma linear leva sempre, como levou Aristóteles e Tomás de Aquino, à postulação arbitrária e dogmática de por, em algum lugar, um primeiro começo (arkhé) ou um fim último (télos).

 

Eduardo Luft e Carlos Cirne-Lima, Ideia e movimento 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!