Formatando o tempo

08/03/2020 12:37

"Quem nunca obedeceu a um horário rígido, previsto com muita antecedência, tanto para o ano como para as horas, matinas, primas, tércias, sextas, laudes, vésperas e completas, quem não saiu de sua cela ao soar dos sinos, não se debruçou sobre o birô para estudar, quem não foi ao refeitório, sempre em fila e, com frequência, em silência...quem na juventude não viveu em um internato, mais tarde um navio-escola, não trabalhou em turnos numa fábrica, ou numa empresa... não recebeu uma formação. Essas coletividades seguem regras milenares semelhantes àquelas que os monastérios organizaram. O claustro, o pátio do colégio, a fábrica ou o escritório, o estádio ou a prisão... criam um lugar no espaço, contam o tempo, determinam de que maneira preencher os dias e a sequência das horas, seus monges, internos, marinheiros e equipes vestem uniformes... em resumo, eles formatam o tempo, o espaço e as ações das crianças e dos adultos. Esse programa variou pouco desde a Idade Média até a manhã de ontem." 

 

Michel Serres (1930-2019) filósofo francês em Ramos 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!