Estado previdenciário e povo entediado

22/06/2016 14:46

"Ora essa, com as conquistas (romanas), concentra-se nas mãos de um patriarcado cujo luxo contrasta violentamente com a miséria das massa plebeias da imensa capital. Massa perigosa, violenta, que aspira à felicidade de base: a satisfação das necessidades fundamentais. Desde os primórdios do império, os soberanos têm consicência da necessidade de satisfazer esta aspiração. Para evitar as perturbações e obter aprovação do povo, o Estado assume a responsabilidade pela 'felicidade' dos cidadãos. A política do 'pão e circo' é a primeira forma de Estado previdenciário. Distribuição de alimentos e jogos circenses ocupam as massas. É a prática do evergetismo das cidades helênicas aplicada à escala da gigantesca capital. É preciso dar ao povo substitutos de felicidade para evitar que ele se entedie, pois um povo que entedia é perigoso."

 

Georges Minois, A Idade do Ouro - História da busca da felicidade


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!