China e Cuba I

12/03/2018 21:27

"A privatização avançou mais na China, onde até 60% do PIB vem do setor privado. Não se sabe qual a porcentagem correspondente do PIB cubano, mas deve ser pequena, já que, após dez anos de reforma, o Estado e as cooperativas detêm 95,8% das propriedades. A reforma agrária chinesa também foi bem desenhada, com mais participação do mercado e menos regulamentação estatal. Nos dois países, o Estado mentêm a propriedade da terra, mas a China praticamente toda a agricultura é privada. Os contratos com os agricultores têm longa duração, de 50 anos ou mais. Em Cuba, o prazo é de 20 anos e a renovação só ocorre sob condições rigorosas. Na China, há liberdade para se contratar trabalhadores, o investimento é ilimitado e os fazendeiros decidem livremente o que plantar e a quem vender. Não é assim em Cuba."

 

Artigo A lebre e a tartaruga, de Carmelo Mesa-Lago, publicado no jornal O Estado de São Paulo em 11/03/2018


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!