A vida é um contínuo naufrágio

24/10/2018 17:45

"Contemplando agora o edifício em obras, sabendo ter-se a firma acabado empobrecida e o próprio Costa (chefe supremo, espécie de Zeus, diante de cujo olhar distraído todos tremiam) ter destino intranquilo; sabendo que ele, seu Costa (depois de vida luxuosa em Paris e em toda parte), acabara morrendo no hospital da sua cidade de Braga, sem dinheiro e abandonado; pensando em tudo naquele mundo grande, complicado e tão bem construído, meditei bem fundo no que é o futuro desta vida, na fragilidade e na insegurança das coisas. Como a Casa Costa, Pereira & Cia., findaram-se também fortes organizações e países seguros. Nada é tranquilo e seguro. A vida é um contínuo naufrágio de tudo: de seres e de coisas, de paixões e de indiferenças, ambições e temores."

 

Augusto Frederico Schmidt, Saudades de mim mesmo, uma antologia de prosa - Seleção e organização de Letícia Mey e Euda Alvim


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!