A ilusão do livre-arbítrio (mais)

22/12/2021 12:50

 

“A chance aleatória da teoria quântica não tem qualquer conexão com o conceito de liberdade ética: a liberdade de escolha, a liberdade de vontade. Fazer algo porque (hipoteticamente) uma partícula subatômica se move aleatoriamente dentro do seu crânio, não oferece mais liberdade do que fazer algo porque genes ou cultura ditam isso. O evento quântico pode ser sem causa, mas sua hipotética ação resultante seria originada por si mesma, pelo evento quântico. A ação, portanto, não é sem causa, e certamente não é escolhida ou produto da vontade. Argumentar que as ações humanas são causadas por eventos quânticos, não permitirá livre ação, mas tentar de alguma forma identificar uma ação humana com o evento quântico, é igualmente sem sentido. Evidentemente não temos controle sobre eventos quânticos: são, por definição, eventos verdadeiramente aleatórios, que não admitem causas, portanto não podem ser identificados com a vontade, ou mesmo com os desejos ou caráter da pessoa.”

 

James B. Miles, A Ilusão do Livre Arbítrio: Como nós estabelecemos para a ilusão da moralidade

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!